Cifoplastia e vertebroplastia com cimento (2)

Ir em baixo

Cifoplastia e vertebroplastia com cimento (2) Empty Cifoplastia e vertebroplastia com cimento (2)

Mensagem por amaral bernardo em Ter 26 Mar 2019, 06:17

"Sobre este assunto, começa já a ser inserido material, que não o cimento (PMMA), que penso poderá ser classificado como material de fixação interna.
 Ver o paper Percutaneous Stabilization System Osseofix®️ for Treatment of Osteoporotic Vertebral Compression Fractures - Clinical and Radiological Results after 12 Months"

(Responde Fernando Lopes)
 
O que se descreve no artigo é "implantation of an expandable titanium mesh cage (Osseofix®️) is a successful and safe minimally invasive therapy for osteoporotic vertebral compression fractures (VCF)".
Esta designação de "cage" é enganadora à luz da ICD-10-PCS, porque não é colocada no espaço entre duas vértebras, para levar à sua fusão, mas implantada no interior de uma vértebra (osteoporótica ou metastática) fraturada com o objetivo de a estabilizar. 
O cimento também é implantado: "An average of 0.6 ml cement was used for each titanium mesh (SD ±0.11, range: 0.5–0.9 ml), with larger implants demanding more cement."
 
Comparativamente à vertebroplastia e à cifoplastia importa dizer que este dispositivo não aumenta a altura da vértebra nem alinha a cifose: "It is important to note that the Osseofix®️ system does not straighten the vertebral body into an upright orientation in the same way that kyphoplasty does. Lin et al. found a significantly increased risk of vertebral refractures after vertebroplasty as a function of straightening of the vertebral bodies."
 
O objetivo é que a cifose não aumente, ou seja, que a altura da vértebra não diminua: "In only one case at follow-up we noticed a slight loss of height of the stabilized L2 vertebra. The rate of height loss found in this study at 3.1% is significantly lower compared to results after kyphoplasty or vertebroplasty"
 
Quanto ao enquadramento considero que este dispositivo também suplementa a vértebra e que, tal como o cimento da vertebroplastia, é classificado como um device.
A tabela Supplement, para Lower Bones (onde se incluem as vértebras lombares) 0QU, apresenta os seguintes devices: 7 Autologous Tissue Substitute, J Synthetic Substitute, e K Nonautologous Tissue Substitute. O Osseofix enquadra-se em  J Synthetic Substitute.
 
Só se esta técnica se enquadrasse em Reposition é que, na tabela 0QS, se poderia utilizar o device 4 Internal Fixation Device.
 
 
Fernando Lopes <fernando.oliveira.lopes@gmail.com> escreveu no dia quarta, 16/01/2019 à(s) 14:24:
Olá
 
"Numa fratura compressiva duma vértebra lombar é correto entender uma cimentação da vértebra como uma reposição com fixação interna?" 
 
 
O Coding Clinic do 2Q 2014, p.12-13 no tópico Percutaneous Vertebroplasty Using Cement, apresenta uma vertebroplastia lombar percutânea com cimento que é codificada como Supplement. O cimento é considerado um device e classificado como synthetic substitute:
0QU03JZ Supplement lumbar vertebra with synthetic substitute, percutaneous approach
O artigo acrescenta que a diferença entre um device e uma substance é que o device fica no local e a substance se dispersa e é absorvida pelo organismo.
 
Um outro tópico, Vertebroplasty and Kyphoplasty, no Coding Clinic do 4Q 2004 p.125-126 distingue entre vertebroplastia e cifoplastia.
Enquanto que na vertebroplastia apenas se injeta cimento para preencher um espaço, na cifoplastia é introduzido um balão para ser insuflado e levar à recuperação (parcial) da altura da vértebra que sofreu fratura compressiva. Este balão pode, então, ser preenchido com cimento ou metilmetacrilato.
A cifoplastia para recuperação da altura da vértebra é considerada redução da fratura e classificada como Reposition
0QS03ZZ Reposition Lumbar Vertebra, Percutaneous Approach
 
Em concordância com estas indicações, o Coding Clinic do 1Q 2007 p.3-8, no tópico Acute Fracture Versus Aftercare, volta a indicar a cifoplastia como técnica de estabilizar a coluna, e o Coding Clinic do 2Q 2008 p15, no tópico ARCUATE(TM) XP Procedure, informa que outras técnicas de vertebraplastia percutânea que não criem uma cavidade ou vazio (para recuperar a altura vertebral) antes de injetar o cimento, se codificam como vertebroplastia e não como cifoplastia.
 
Resumindo:
A injeção apenas de cimento (ou de outro produto equivalente) para preencher um defeito ou vazio ósseo (e, desse modo, estabilizar o osso) é classificada como Supplement.
E os procedimentos, como a cifoplastia, capazes de recuperar (pelo menos parcialmente) a altura de uma vértebra faturada classificam-se como Reposition e podem ser ou não seguidos de injeção de cimento. Repare-se que 'cifoplastia' significa reparação de cifose (curvatura patológica da coluna) e, daí, o seu enquadramento na root operation Reposition.
 
 
Fernando Lopes
amaral bernardo
amaral bernardo

Mensagens : 316
Data de inscrição : 19/12/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum