Psicose devida a fármacos em uso terapêutico

Ir em baixo

Psicose devida a fármacos em uso terapêutico Empty Psicose devida a fármacos em uso terapêutico

Mensagem por amaral bernardo em Ter 18 Jun 2019, 06:38

"Como codificar sintomas psicóticos e maniformes secundários a medicação dopaminérgica (madopar) e DBS em doente com doença de Parkinson?

1. Código de manifestação: psicose orgânica - seria F06.2 (psychotic disorder with delusions due to known physiological condition) mas obriga a code first underlying condition (que não é tóxica mas sim iatrogénica).
2. Código T42.8X5A Adverse effect of antiparkinsonism drugs and other central muscle-tone depressants, initial encounter
3. Patologia de base: Parkinson - G20
4. Presença de DBS - Z96.9, mas não fica explícito que a patologia que determinou o internamento é secundária à estimulação

É uma questão algo semelhante às psicoses por corticoides de que se falou no seminário de dezembro de 2018 mas aqui o doente é internado pela psicose (e mania, mas a psicose será o principal). Não me parece suficiente escrever agitação e não há sintomas psicóticos como código R (sintomas).

Além disso temos o DBS a complicar…"

(Responde Fernando Lopes)

O acrónimo 'DBS' parece referir-se a Deep Brain Stimulation ...
Os efeitos adversos da medicação corretamente prescrita e administrada codificam-se com a manifestação seguida da identificação do fármaco em uso terapêutico.
Não existe dúvida quanto à identificação do fármaco (Madopar: levodopa + benserazida):
T42.8X5- Adverse effect of antiparkinsonism drugs and other central muscle-tone depressants
 
O problema está na codificação da manifestação, a psicose, uma vez que o código mais genérico (Psychosis, psychotic F29) é para situações não devidas a fármacos nem a condições fisiológicas conhecidas, e o código disponível para psicose devida a fármacos (Psychosis / drug-induced - see F11-F19 with .x59) parece ser destinado às drogas de adição.
 
No entanto, se observarmos com atenção a lista tabular verificaremos a presença de '... without use disorder' (sem adição) que se aplicará a estas situações de uso terapêutico.
 
Para os antiparkinsónicos, os corticoides e outros fármacos... teremos:
F19.959 Other psychoactive substance use, unspecified with psychoactive substance-induced psychotic disorder, unspecified
   Other or unknown substance-induced psychotic disorder, without use disorder
 
O contexto da presença de estimulação cerebral profunda, que constitui uma condição fisiológica conhecida, pode também ser adicionalmente codificado com a categoria 
F06.- Other mental disorders due to known physiological condition 
porque a nota de exclusão que apresenta - other mental disorders associated with alcohol and other psychoactive substances (F10-F19) - é do tipo 2 e, por isso, pode ser utilizada em simultâneo com as categorias F10-F19.
amaral bernardo
amaral bernardo

Mensagens : 322
Data de inscrição : 19/12/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum