laqueação do canal peritoneo-vaginal

Ir em baixo

laqueação do canal peritoneo-vaginal Empty laqueação do canal peritoneo-vaginal

Mensagem por amaral bernardo em Qua 04 Set 2019, 06:40

(Responde Fernando Lopes)

canal peritóneo-vaginal (ou canal de Nuck) é um prolongamento embrionário da cavidade peritoneal que desce, no sexo masculino, com o testículo para bolsa escrotal dando origem à túnica vaginal e, no sexo feminino, para o grande lábio.
A falta de encerramento deste canal permite a comunicação entre a cavidade peritoneal e a túnica vaginal, resultando na acumulação de líquido – hidrocele, na retenção do testículo no canal inguinal – criptorquidia, em quistos do cordão, ou na permeabilização do canal às ansas intestinais – hérnias inguinais (indiretas); estas condições podem associar-se entre si.
 
O diagnóstico do não encerramento (patência) deste canal tem codificação no sexo feminino:
 
Patent - see also Imperfect, closure
- canal of Nuck Q52.4 
 
Q52 Other congenital malformations of female genitalia 
Q52.4 Other congenital malformations of vagina
Canal of Nuck cyst, congenital
Congenital malformation of vagina NOS
Embryonic vaginal cyst
Gartner's duct cyst
 
No sexo masculino a codificação deveria ser a do diagnóstico de anomalia congénita do peritoneu, a qual, infelizmente, não está contemplada na ICD-10-CM, o mesmo aconcontecendo com a codificação de alteração do peritoneu. As alternativas poderão passar por:
 
Q45.8 Other specified congenital malformations of digestive system
Absence (complete) (partial) of alimentary tract NOS
Duplication of digestive system
Malposition, congenital of digestive system
 
Q55.8 Other specified congenital malformations of male genital organs
 
Q89.8 Other specified congenital malformations
 
K66.8 Other specified disorders of peritoneum
 
A seleção do código de diagnóstico a aplicar num determinado caso deverá ser equacionada de acordo com a informação clínica e o relato operatório.
 
A questão fica simplificada com o facto da persistência do canal peritóneo-vaginal resultar habitualmente em hidrocele, criptorquidia, quisto do cordão inguinal e/ou hérnia inguinal (isoladamente ou em associação) sendo estes diagnósticos que deverão ser codificados uma vez que a persistência do canal é inerente à situação.
 
Pela mesma razão a codificação do procedimento de laqueção do canal peritóneo-vaginal deverá corresponder ao tratamento documentado da lesão: cura cirúrgica de hidrocele (Repair / Tunica Vaginalis), exérese da túnica vaginal (Excision / Tunica Vaginalis), exérese de quisto do cordão (Excision / Inguinal Region), reposicionamento do testículo (Reposition / Testis), cura cirúrgica de hérnia inguinal (Repair / Inguinal Region)... ou qualquer outro procedimento especificado no relato operatório.
 
Nos casos residuais, em que não haja documentação de qualquer manifestação da persistência do canal peritóneo-vaginal o procedimento (na ausência desta estrutura como Body Part que permitiria utilizar Occlusion) deverá ser codificado como Repair / Peritoneum (laquear um defeito é uma reparação).
 
-------------------
segunda-feira, 5 de Agosto de 2019 às 12:54:45 UTC+1, Patrícia Alexandra Correia Sousa escreveu:
Bom dia,

Estou a ter dificuldade em codificar o seguinte procedimento: "laqueação alta da persistência do canal peritoneo-vaginal esquerdo"

Julgo que o canal peritoneo-vaginal pode corresponder ao canal inguinal que pertence à body part região inguinal.
Mas para esta body part, não existe a root operation occlusion. Assim, poderei usar a root operation repair?

Agradeço sugestões.
Atenciosamente,
Patrícia Sousa.
--

amaral bernardo
amaral bernardo

Mensagens : 322
Data de inscrição : 19/12/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum